css templates
Este site pretende registrar toda a produção de Milton Rezende, tanto na área ensaística quanto na criação artística. A primeira fase (em obras) concentra entrevistas e enquetes; logo seguida da inserção de ensaios, prólogos e resenhas. Posteriormente será a vez da obra artística: poemas, prosas, fotografias, vídeos e músicas.

Entrevista para o Selo Terceira Margem

Milton Rezende



Entrevista com o Autor Milton Rezende para a Tese de Mestrado, concedida à Maria José Rezende Campos

Milton Rezende

Entrevista a José Nunes de Cerqueira Neto

Milton Rezende



Cultura Alternativa Diálogos, Anand Rao e Milton Rezende, literatura sempre.

Milton Rezende


Entrevista com Marcos Vinicius Almeida

Milton Rezende



Milton Rezende , poeta e escritor, nasceu em Ervália (MG), em 23 de Setembro de 1962. Viveu parte da sua vida em Juiz de Fora (MG), onde foi estudante de Letras na UFJF. Funcionário público aposentado por Varginha (MG), atualmente reside em Campinas (SP).


Escreve em prosa e poesia e sua obra consiste de doze livros publicados: “O Acaso das Manhãs” (Edicon, 1986), “Areia (À Fragmentação da Pedra)” (Scortecci, 1989), “De São Sebastião dos Aflitos a Ervália – Uma Introdução” (Templo, 2006), “Uma Escada que Deságua no Silêncio” (Multifoco, 2009), “A Sentinela em Fuga e Outras Ausências” (Multifoco, 2011), “Inventário de Sombras” (Multifoco, 2012), “Textos e Ensaios” (Multifoco, 2012), “O Jardim Simultâneo” (Penalux, 2013), “A Magia e a Arte dos Cemitérios” (Penalux, 2014), “Um Andarilho Dentro de Casa” (Penalux, 2017), “Mais uma Xícara de Café” (Penalux, 2017) e “A Casa Improvisada”(Penalux, 2019).


Publicações em diversos blogs, revistas, jornais e sites de literatura, tais como: Germina, Alagunas, Subversa, Jornal de Poesia, O Bule, Poesia para Todos, Translittera, Palpitar, Gotas de Poesia e Outras Essências, Portal Literal, Recanto das Letras, Gaveta do Ivo, Contos Cabulosos, Cronópios, Jornal Rascunho, Mallarmargens, Amaité poesias & Cia., Revista Samizdat, Entrementes, Triplo V, Revista Gueto, Revista Traços, Conto Brasileiro e LiteraLivre.


Fortuna crítica: “Tempo de Poesia: Intertextualidade, heteronímia e inventário poético em Milton Rezende”, de Maria José Rezende Campos (Penalux, 2015).

Me siga nas Redes Sociais!